carta-convite do Congresso

 

    Aos Arqueólogos de Todo o Mundo

    Mensagem do Presidente sobre a realização do XVIº Congresso Mundial da UISPP / XVI Congresso SAB em Florianópolis, agosto de 2011.

    Estimados Arqueólogos:

    No seu XVº Congresso, realizado em Lisboa, em setembro do corrente ano de 2006, a UISPP decidiu realizar o XVIº Congresso Mundial no Brasil, em 2011, sendo seu Secretário Geral, e o principal responsável pela organização do evento, o Dr. Rossano Lopes Bastos, da 11ª Superintendência Regional do IPHAN e atual Presidente da Sociedade de Arqueologia Brasileira - SAB. Na oportunidade também foi indicado o Presidente, que assina esta missiva.

    Como é do conhecimento de todos, nossa União e seus congressos, que se realizam de cinco em cinco anos, procuram reunir arqueólogos do mundo inteiro para se ocupar com a arqueologia mundial, sem exclusão de domínios, períodos e temas, procurando a maior abrangência possível.

    A escolha do Brasil, um país em desenvolvimento, pertencente à América Latina, pode ser tomada como um aceno aos arqueólogos do Mundo de que as áreas não pertencentes ao Primeiro Mundo, merecem, neste momento, um olhar especial. A América Latina tem em comum com as outras áreas do Mundo, o desenvolvimento de suas populações até a constituição de um estado nativo, tema da maior parte das pesquisas arqueológicas. Mas a

    América Latina partilha com outros continentes, principalmente com a África, a Oceania, em parte também com a Ásia, o trauma da conquista, dominação e colonização por países da Europa, processo que deu origem a sociedades multiétnicas, mas dificilmente multiculturais. Esta situação pressiona os arqueólogos a não se ocuparem só, ou predominantemente, com as formações sociais nativas, de desenvolvimento independente, mas com o processo inteiro, no qual nasceram sociedades nacionais em que diversas etnias, indígenas americanas, europeias, africanas e asiáticas, foram incorporadas com possibilidades, funções e direitos desiguais.

    A arqueologia brasileira, recente e pouco divulgada, terá a oportunidade de mostrar aos colegas de outros países e de outros continentes a variedade e riqueza das culturas e sociedades indígenas e também o processo de colonização que originou a nação brasileira.

    O convite do Presidente não é de que se transforme o congresso numa reunião só de brasileiros e latino-americanos, mas que na oportunidade se perceba que as áreas periféricas ao Primeiro Mundo podem oferecer contribuições importantes para o conhecimento e a sobrevivência da Humanidade.

    O Presidente gostaria de lembrar, finalmente, que o êxito do congresso não depende principalmente de sua cúpula, mas da importância dos temas escolhidos pelos congressistas, de seu significado social e da abrangência supranacional.

    Venha para Florianópolis em 2011 partilhar seu conhecimento com colegas do mundo inteiro.

    São Leopoldo, RS, outubro de 2006. Prof. Dr.

 

    Pedro Ignácio Schmitz, Presidente.

    E-mail: anchietano@unisinos.br

DOCUMENTO© 2009 Todos os direitos reservados.

Site gratuito Webnode